6 dicas para gerenciar conflitos em uma empresa

Gerenciar conflitos é uma das partes mais difíceis do trabalho de um líder.

Quer saber como fazer isso? Leia o conteúdo!

Compartilhe

6 dicas para gerenciar conflitos em uma empresa

Ter um líder dentro da empresa que saiba gerenciar conflitos é extremamente importante. Para qualquer organização obter sucesso no mercado é preciso que a sua equipe trabalhe em conjunto. E para que isso aconteça, sempre será necessário ter alguém que lide com os desentendimentos, conflitos e objeções.

É preciso criar um ambiente de harmonia, onde as pessoas estejam confortáveis e felizes com os seus trabalhos. Isto só irá acontecer quando os conflitos forem gerenciados com sabedoria e cuidado.

As relações interpessoais são um dos pilares de qualquer negócio. E para cuidar da convivência das pessoas é preciso ter inúmeras habilidades.

Por isso, preparamos seis dicas caso você esteja lendo este texto para aprender a lidar com os conflitos dentro da sua organização. Confira:

1ª Dica: Sempre dê espaço para todo mundo

Se existe uma qualidade que as pessoas sabem admirar em um líder é a justiça com que ele trata todas as situações. Independente do que esteja acontecendo, ele abre o espaço para as pessoas falarem.

Por isso, se você pretende fazer o gerenciamento dos conflitos da sua empresa, saiba uma coisa: para que ninguém saia chateado ou bravo com você, é preciso ser justo e dar a chance para todos se explicarem.

Lógico que nem sempre será possível evitar a tristeza ou inconformidade de alguém. No entanto, essa é uma situação que pode totalmente ser revertida lá na frente, com outras conversas.

Agora, quando as situações estão no calor do momento é preciso saber dar essa abertura para que as pessoas possam se expressar. Assim, elas botam para fora aquilo que as incomodam para fora, tornando mais fácil entender o caso e contornar ele.

2ª Dica: Não se deixe levar pelas emoções

Qualquer discussão, seja ela mais tranquila ou ríspida, precisa de alguém com uma visão exterior para resolver. Nenhuma das pessoas que estão ali, tomadas pela emoção, terão a consciência do que é o mais sensato a ser feito.

Por isso, é preciso que você tenha esse discernimento e não se deixe levar pelas emoções. Sempre mantenha as conversas em um nível minimamente racional, todo mundo respeita quem mantém o autocontrole e isso faz com que gerenciar conflitos seja natural.

Então, para conseguir tanto o respeito do seu time, quanto manter ele em ordem é preciso ter um controle sobre as emoções. Sempre vemos os verdadeiros “chefes” impondo o que pensam e passando por cima de qualquer um que aparece. Isso não é saudável para um ambiente organizacional.

Procure ser um líder, que guia as pessoas e mostra a elas o melhor caminho, não um chefe que só está afim de mostrar autoridade e superioridade.

3ª Dica: Promova o diálogo entre a sua equipe

Como você já terá que dar espaço para todo mundo falar, peça para que, um de cada vez, apresente os argumentos. De preferência que os mesmos sejam embasados em algo factível. Assim, quando todos terminarem, você terá algo concreto para analisar e decidir o que fazer.

Não adianta ficar no meio de uma discussão sem entender o que as pessoas querem dizer. Nem elas mesmas entendem, só querem apresentar o seu ponto de vista e pronto. Como você deve ser a razão disso tudo, peça para que além de apresentarem, um de cada vez, a sua visão dos fatos, sentem e conversem sobre o que aconteceu, com calma.

Ninguém vai conseguir solucionar problema nenhum gritando e sem escutar o que o outro quer e pretende dizer. Depois que começar a propor as conversar, estabeleça isso como um padrão toda vez que um desentendimento ocorrer.

No final, na grande maioria das vezes, as pessoas conseguirão se resolver sem a necessidade da razão (no caso, você) por perto para dizer o que fazer. Assim todo mundo saberá exatamente como resolver os problemas.

4ª Dica: Seja um mediador

Ser e até mesmo se tornar um mediador é a melhor escolha para quem precisa comandar uma empresa e gerenciar conflitos. Essa é uma das técnicas mais importantes quando o assunto é gestão de conflitos já que vai ajudar todas as partes a chegarem em um denominador comum.

Assim como as pessoas que estão no meio de um conflito precisam enxergar uma pessoa equilibrada no mediador, precisam entender que ali tem alguém capaz, experiente e com as soluções.

Para você entender um pouco mais sobre como funciona o “trabalho” de um mediador, separamos alguns tópicos para que fique clara a compreensão.

  • Separe um tempo para ter uma conversa pessoal com cada um dos envolvidos;
  • Tente descobrir se algum interesse externo influenciou a discussão;
  • As soluções devem beneficiar todos os lados (tanto dos colaboradores, quanto da empresa);
  • Procure manter a calma e a serenidade nas pessoas;
  • Mostre que o problema tem que ser resolvido com seriedade, mas não deixe que ninguém se sinta excluído após a situação;
  • O acordo que for feito com as partes sempre deve ser por escrito.

5ª Dica: Trabalhe a sua paciência

Para manter todo e qualquer relacionamento interpessoal em dia e sem nenhum problema, é preciso que você exercite ao máximo a sua paciência. Como já dissemos lidar com uma empresa cheia de pessoas distintas com personalidades totalmente diferentes não é uma tarefa fácil.

Eu sei e você também que é inevitável que os conflitos aconteçam. As vezes com mais frequência do que você gostaria. Por isso, é importante sempre estar preparado caso você seja pego de surpresa com algum problema.

Exercitar a paciência é bom em todos os aspectos, não apenas para a sua organização. Além de se transformar em uma pessoa mais calma e serena para resolver as discussões, sua vida pessoal melhora completamente.

6ª Dica: É preciso que a sua equipe entenda que ela está em um ambiente profissional

Muitas vezes quando os problemas surgem, as pessoas esquecem completamente o lugar onde elas estão. Fora o constrangimento, o estresse pode causar danos no relacionamento de toda a equipe. Os indivíduos sempre tendem a ser mais próximos de alguém em especifico e isso pode gerar em um assumir as dores do outro.

Então de um conflito que poderia ter sido resolvido na hora, podem surgir outros posteriormente. Por isso, é preciso sempre estabelecer e deixar claro que todos estão em um ambiente profissional.

É nesse momento que entra o papel de um gestor. Ele deve sempre buscar uma comunicação assertiva para resolver os conflitos e não gerar mais problemas. Então, é preciso que fique claro para todas as partes que aquela é uma discussão profissional e que ninguém deve, em momento algum, levar algo para o lado pessoal.

Por isso, para que a situação seja resolvida com tranquilidade e clareza é importante convidar as partes envolvidas no conflito para uma reunião. Antes dela, faça com que sejam acordados alguns pontos:

  • Faça com que todos concordem em tentar entender a perspectiva do outro;
  • As emoções precisam ser deixadas para fora da sala;
  • A explicação da situação deve ser feita calmamente e de forma direta;
  • Caso algum dos pontos não for cumprido, a reunião se encerrará.

Nada melhor do que uma reunião entre os envolvidos. Como o objetivo final é que todos se acertem e que o clima dentro da empresa melhore, é necessário acertas as pontas.

É preciso aprender a gerenciar os conflitos de forma inteligente

Não adianta, no final, mesmo sendo um dos maiores desafios de qualquer gestor, é preciso aprender a lidar com os conflitos de maneira inteligente, prática e que evite mais atritos.

Sua equipe necessita de alguém que esteja no controle, que não deixem as coisas desandarem. Ser um líder organizacional significa ter que lidar com gerenciamento de conflitos da melhor forma possível sem afetar a produtividade do time.

Em nenhum momento eu disse que as crises não irão surgir ou simplesmente sumirão depois que as coisas forem tratadas da maneira correta. No entanto, elas sim irão diminuir e a sua equipe passará a se comportar como uma.

Por isso, aceite esse fardo, aprenda a gerenciar conflitos e guie a sua organização ao sucesso!